Existe um segmento de empresas que se encontram em seu estágio inicial de desenvolvimento e que por isso mesmo apresentam algumas características peculiares quando comparadas com empresas tradicionais e já consolidadas. Essas jovens empresas possuem necessidades e preocupações específicas como a necessidade de investimento de tempo e de dinheiro em experiência do usuário, desenvolvimento de produtos – geralmente digitais, mas não necessariamente – e, principalmente, em inovação. Tudo isto exige e justifica um tratamento diferenciado do ponto de vista da condução de negócios e, consequentemente, do ponto de vista jurídico. Assim surge o Direito das Startups, que figura como um novo campo de estudos focado na dinâmica destas empresas e que busca investigar como o Direito e os institutos jurídicos devem ser adaptados ou inovados para que possam dar conta de uma sociedade que vivencia as enormes transformações de uma 4ª Revolução Industrial. Ao mesmo tempo, parte dessas startups dedicam-se à criação de soluções voltadas para o ramo jurídico e constituem um segmento denominado de legaltech ou lawtech. Até pouco tempo se ouvia rumores de preocupações da classe dos advogados em relação ao futuro de sua profissão diante do avanço das tecnologias. Era o medo comum nos dias de hoje de que a sua atuação profissional pudesse ser substituída por algoritmos e inteligência artificial. No entanto, a partir do aprofundamento no estudo das novas possibilidades tecnológicas, o que antes era medo passa a ser visão de oportunidades! É nesse contexto que esta publicação é lançada. Os advogados, bem como quaisquer outros profissionais, tem o potencial de utilizar os avanços e a tecnologia a seu favor, caso entendam seu funcionamento e se mantenham atualizados. Trata-se do darwinismo digital. Quem melhor se adapta, aproveita melhor as oportunidades. Pensando nisso, esta obra inaugura uma séria de publicações periódicas que pretende trazer assuntos inovadores e de interesse de empreendedores, profissionais da área jurídica e de diversas áreas do conhecimento. No atual contexto de dinamismo e transformação social, estudos realizados pelas principais organizações mundiais apontam que a pluralidade de competências e o pensamento interdisciplinar passa a ser necessário em contraponto à antiga visão de hiper especialização dos profissionais em um tema específico. Acreditamos que esta publicação permitirá aos leitores aprofundar em todos estes temas e ter material para suas pesquisas e mais embasamento para suas decisões. Esperamos, assim, dar mais uma contribuição e estimular os avanços nacionais no cenário de inovação e tecnologia em um ambiente globalizado.

Direito das Startups

R$ 79,90Preço